Pontos Turísticos

MUSEU DO BARRO ESPAÇO ZÉ CABOCLO - MUBAC

O Museu do Barro “Espaço Zé Caboclo” localiza-se em um dos anexos do Espaço Cultural Tancredo Neves. O mesmo está presente nos principais roteiros turísticos do município, e corresponde a vitrine da cultura regional. Dividi-se em salas: Luiz Gonzaga; São João e artistas caruaruenses; Elba Ramalho; Mestre Vitalino e Família; Artesãos do Alto do Moura com peças em barro da arte figurativa, decorativa e utilitário-decorativas; Abelardo Rodrigues, acervo de arte popular em barro; Pinacoteca Luisa Maciel, com quadros que retratam a cultura popular; e a sala de exposições temporárias.

Endereço: ESPAÇO CULTURAL TANCREDO NEVES / PRAÇA CORONEL JOSÉ DE VASCONCELOS, 100, CENTRO, CEP: 55.000-000

MUSEU DA FÁBRICA DE CAROÁ

Este museu faz parte de um dos anexos do Espaço Cultural Tancredo Neves. Conta a história da antiga Fábrica de Caroá, fundada em 1935 e foi uma das impulsionadoras de economia da cidade. O acervo é composto por painéis que contam a trajetória da fábrica, da vida de José Vasconcelos, seu fundador, painéis explicativo do processo da retirada da fibra do caroá, inclusive com fotos. Há, também, a exposição do maquinário utilizado na confecção do tecido como a metradeira, fiadeira, teste de resistência do fio, carretilhas, bobinas e depósitos de couro para guardar os carretéis. Ainda no acervo, há o mobiliário da sala do presidente da fábrica, relógio-ponto, telefone e a máquina de datilografia. Ainda, a planta do caroá e amostras da fibra.

Endereço: ESPAÇO CULTURAL TANCREDO NEVES / PRAÇA CORONEL JOSÉ DE VASCONCELOS, 100, CENTRO, CEP: 55.000-000

CASA-MUSEU MESTRE VITALINO

A Casa-Museu Mestre Vitalino foi a residência onde o mais famoso artesão de Caruaru viveu, durante seus últimos anos de vida. No local, podem-se encontrar réplicas de suas principais obras, utensílios domésticos pertencentes à família Vitalino e fotografias que retratam os principais marcos da sua vida. A casa-museu é administrada por Severino Vitalino, um de seus filhos, que assim como o pai trabalha como artesão. Lá, Severino conta informações de todo o processo de produção artesanal em barro.

Endereço: RUA MESTRE VITALINO, S/N - ALTO DO MOURA

ALTO DO MOURA

O Alto do Moura localiza-se a 7 km do centro de Caruaru. Neste bairro, começou a saga dos artesãos de Caruaru, que tem como principal personagem o Mestre Vitalino. Hoje, o local representa um dos mais significantes centros de artes figurativas das Américas. Lá, o visitante pode encontrar a Casa-Museu Mestre Vitalino, Memorial Mestre Galdino, ateliês, bares e restaurantes de culinária regional e, de acordo com o calendário de eventos da cidade, polos de atrações culturais. Atualmente, um dos artesãos de renome na cultura caruaruense, e morador do Alto do Moura, é o artesão Manoel Eudócio, que recebeu da FUNDARPE o titulo de Patrimônio Vivo de Pernambuco.

Endereço:

MUSEU DO CORDEL – OLEGÁRIO FERNANDES

O Museu do Cordel, localizado na Feira de Artesanato, é uma homenagem ao cordelista caruaruense Olegário Fernandes que descreveu a história do homem nordestino, principalmente caruaruense, de forma poética. O acervo do museu consta de cordéis tradicionais, máquinas de xilogravuras e linogravuras.

Endereço:

CASA DA CULTURA JOSÉ CONDÉ

A casa de Cultura José Condé localiza-se dentro da Feira de Caruaru. Entre as diversas atrações que ela oferece estão as já existentes: Sala José Condé com exposição de obras, fotografias e peças do acervo pessoal do escritor José Condé, um dos filhos mais ilustres de Caruaru; Teatro Joel Pontes com 150 lugares e totalmente climatizado. Entre as novas atrações, estão o Salão de Arte Popular que reúne uma mostra da Feira de Caruaru com objetos de couro, barro, madeira, palha e ainda uma galeria de brinquedos populares, com peças do imaginário infantil produzidas na Feira e o Espaço Caruaru que abrigará exposições temporárias. A casa também está abrigando o Pontão de Cultura da Feira de Caruaru que oferece à população uma sala de música, estúdio de áudio, estúdio de vídeo, sala para oficinas, mine teatro e telecentro e sala de reunião.

Endereço:

MEMORIAL MESTRE GALDINO

O Memorial Mestre Galdino expõe peças e poesias originais deste artesão e poeta popular. Podem-se encontrar, também, fotografias e textos sobre a vida e obra do artista. Galdino foi um dos contemporâneos de Vitalino e também se destacou por seu artesanato em barro, sobretudo por suas peças surrealistas.

Endereço: RUA SÃO SEBASTIÃO, 181 - ALTO DO MOURA, CARUARU

PARQUE MUNICIPAL AMBIENTALISTA SEVERINO MONTENEGRO

O Parque Municipal Ambientalista Severino Montenegro é o primeiro grande parque urbano da cidade e está localizado na área da antiga sementeira, que foi reestruturada e transformada em um parque público. O projeto arquitetônico contempla um jardim sensorial, um lago com cascata, anfiteatro, banheiros e estacionamento, tudo distribuído em uma área de quatro hectares repleta de árvores e plantas ornamentais.

Endereço: AV. JOSÉ RODRIGUES DE JESUS, BAIRRO INDIANÓPOLIS

SÃO JOÃO

Caruaru há muitos anos, se destaca pela autenticidade e grandiosidade das festas juninas e, por este motivo, é considerada a capital do forró. Cidade que faz o “Maior e Melhor São João do Mundo”.Dentre as várias atrações do período junino caruaruense podem ser relacionadas: comidas típicas gigantes, desfiles, apresentações e concursos de quadrilhas matutas e estilizadas, shows pirotécnicos, forró pé-de-serra, forró estilizado, bacamarteiros, baião, xaxado, mazurca, blocos juninos, apresentações de cordelistas, repentistas e emboladores, bandas de pífanos, exposições de artes, feirinha de artesanato, e muito mais.Durante o período junino a cidade se transforma e vira um verdadeiro arraial. A programação reúne educação, cultura e lazer de qualidade. Toda a cidade enfeita-se com balões e bandeiras e outros artigos típicos do período. Dificilmente ouve-se outra música a não ser forró. As pessoas ficam em plena euforia e confraternizam-se por mais de 30 dias. O espaço de maior concentração de pessoas é o pátio de eventos Luiz “Lua” Gonzaga onde acontece a maior parte dos shows. Entretanto, também acontecem apresentações no Alto do Moura, na Feira de Artesanato, no Polo Cultural, na Avenida Agamenon Magalhães e em vários outros bairros da cidade.“quem vem pra Caruaru, de longe vê o clarão, o céu fica colorido, de tantos foguetes e balões (...) é por isso que Caruaru, é a Capital do Forró” (Música: Jorge de Altinho)

Endereço:

MEMORIAL DA CIDADE DE CARUARU

O prédio foi inaugurado em 1924 para funcionar como mercado de farinha. Com a transferência da Feira, da Rua 15 de Novembro para o Parque 18 de Maio, este perdeu sua função original e em 1992 passou a ser o Memorial da Feira onde se tinha acesso à história da Feira de Caruaru.

Em 2009, o museu passou por uma reforma estrutural e uma revitalização, foi reaberto para visitação pública. Seu acervo foi ampliado para contar a história política, social, cultural, religiosa, econômica e esportiva do município, por esse motivo passou a se chamar Memorial da Cidade de Caruaru. A história da cidade é apresentada, ao visitante, através de painéis fotográficos e objetos de indivíduos que contribuíram de forma significativa, com o desenvolvimento do município, como por exemplo, maquinários, réplicas, imagens sacras, dentre outros.

Endereço: RUA DUQUE DE CAXIAS, 1000 - CENTRO

A FEIRA DE CARUARU

O turismo de Caruaru destaca-se pelo seu potencial cultural ligado à cultura popular pernambucana. A Feira de Caruaru, que representa hoje um dos principais atrativos turísticos da cidade, é considerada uma das mais importantes feiras do Brasil.

Recebeu, em 2006 pelo IPHAN, o título de Patrimônio Cultural Imaterial Brasileiro. A mesma compõe-se de diversas feiras: Feira do “Paraguai” ou de Importados; da Sulanca; de Gado; de Frutas e Verduras; de Raízes e Ervas Medicinais; do Troca-troca; de Flores e Plantas Ornamentais; de Couro (calçado, chapéus, bolsas); de Permanente de Confecções Populares; de Bolos e Seção de goma e doces; de Ferragens; Artigos de Cama, Mesa e Banho; Fumo; Permanente dos Importados.

Por fim, a mais importante feira, a do Artesanato, que atrai milhares de pessoas todos os anos para conhecer a diversidade cultural existente nos trabalhos dos artesãos caruaruenses. “A feira de Caruaru, faz gosto a gente ver, de tudo que há no mundo, nela tem pra vender” Onildo Almeida, compositor caruaruense.

INFORMAÇÕES GERAIS DA FEIRA:
Feira da Sulanca = 11 mil bancos cadastradosFeira Livre
= 4 mil bancos cadastrados.
A Feira da Sulanca acontece nas segundas-feiras às 6h.

De acordo com o Departamento de Feiras e Mercados do Município, nas maiores feiras do ano, chaga-se a aproximadamente 100 mil pessoas por feira, nos dias comuns a estimativa é de 60 a 70 mil pessoas de todos os Estados brasileiros, motivadas pela oportunidade de negócios e compras.

Na Feira livre a estimativa é que por semana Caruaru recebe 40 mil visitantes.

Endereço: